O triângulo, o círculo e as arestas da TI

No trade-off “Qualidade x Preço x Tempo de Entrega”, relacionado às dimensões do desenvolvimento de um novo produto ou versão de software, é tradicionalmente atribuida a executivos e patrocinadores (sponsors) a responsabilidade decidir qual delas é fixa (ou inegociável), qual é flexível (negociável) e qual é maleável (tipo “se der a gente faz; se não… a gente não pode prometer nada, aqui”).

A Metodologia Agile nasce como uma tentativa de solução do dilema exposto por esta chamada “Tríade de Ferro”. Com a utilização de várias técnicas advogam a “inegociabilidade” tanto da qualidade quanto do tempo de entrega (TTM – Time to Market). Trata-se sem dúvida de uma grande iniciativa, posicionando a “chave” para a resolução de tal dilema no escopo das atividades – e consequentemente, nas funcionalidades do produto final (deliverables).

Em iniciativas “Agiles”, o escopo é fixo no contexto de um sprint; e negociável fora do mesmo.

Sprint: Iteração de atividades de “produção”, verificação e validação de recursos de TI (processos, produtos e/ou serviços de software).

Em projetos de pequeno-médio porte, tal iniciativa tem se mostrado eficaz e eficiente, e o resultado final geralmente agrada a todos os envolvidos (stakeholders); com custo, prazo e qualidade sendo satisfeitos conforme esperado. O problema é que o mesmo não se aplica nem a empresas de grande porte (bancos, seguradoras, órgãos governamentais etc), nem a projetos críticos (áreas médico-hospitalar, aero-espacial etc).

Nesses casos, outras variáveis igualmente relevantes e fundamentais se apresentam, e devem ser cudadosamente consideradas, para o sucesso das atividades, do projeto, e dos negócios. Aqui, todo o processo de desenvolvimento, e o próprio projeto (per se) deve ser visto como um “produto”. É a isso que quero me referir ao usar expressões como “profissionalizar a TI”, “ITaaC – IT as a Company” e “CaaC – Company as a Client”.

Neste contexto, estendido, outras dimensões (ou “disciplinas”) como planejamento, especificação e documentação; versionamento, controle e monitoramento; governança, auditoria e compliance; tempo e ciclo de vida de bens (assets) de negócios; estratégias e táticas de segurança, mitigação e contingência de ocorrências; entre outras – também devem ser criteriosamente (sistemica e padronizadamente) consideradas, avaliadas, aplicadas e gerenciadas.

Autores como Erl (2011), Fowler (2011), Humble & Farley (2011) e Leffingwell (2011), entre tantos outros; têm se dedicado ao assunto e buscado estabelecer principios e diretrizes, metodologias e boas práticas no enfrentamento destas importantes – e (cada vez mais) urgentes – questões.

Por fim, vale ressaltar, como espero ter deixado claro aqui, que trata-se de um caso “essencialmente” de gerenciamento (estrutural, estratégico e político-administrativo); e não de liderança, com seus aspectos funcionais, táticos e técnico-operacionais.

E neste aspecto, cabe lembrar que – seja como for – o início, o meio e o fim de todo este esforço, e a razão de ser de todas as nossas iniciativas profissionais, sempre foi e sempre será o Ser Humano – que deve ser sempre o foco primário e prioritário de todos os nossos empreendimentos “de negócio”, a despeito de sua posição no organograma ou em nossos diagramas e modelos de arquitetura.

No final do dia e das contas, é o ser humano que dá sentido, propósito e significado aos nossos negócios, e que “garante” a qualidade e a continuidade de nossos sucessos. Ou fracassos, conforme escolhemos nos posicionar ética e moralmente.

Ético é dizer que é errado jogar lixo na calçada. [saber, ensinar, vender]

Moral é não jogar, nem quando não tem ninguém olhando. [educar, ser, viver]

Certo? Tem lógica? Faz sentido?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: